7 fatos sobre a dengue que vão te surpreender

O Aedes aegypti é uma praga presente em todas as regiões do estado. Nem mesmo o frio ou chuva afasta esse insetoco e agora, com a chegada do verão, fique atento para eliminar o inseto. E agora?

A dengue é uma arbovirose, ou seja, uma doença causada por vírus e transmitida por picada de inseto. No caso, o bicho em questão é o Aedes aegypti, um mosquito que se reproduz em água parada. Ele também é responsável por outras infecções, como zika, chikungunya e febre amarela.

Em geral, a doença não é grave. Algumas pessoas inclusive desenvolvem a versão assintomática e nem percebem que estão infectadas. Nas demais situações, os sintomas mais comuns da dengue incluem:

  • Febre alta (39°C ou 40°C) com início súbito;
  • Dor na parte da frente da cabeça e atrás dos olhos;
  • Dores nas articulações e nos músculos;
  • Prostração;
  • Náusea e vômito;
  • Manchas vermelhas pelo corpo.

Na maioria dos casos, os sintomas duram até dez dias, sendo que o mal-estar e a fraqueza podem permanecer por mais tempo. Porém, em quadros sérios, pode haver dores abdominais generalizadas, vômitos persistentes e evolução para dengue hemorrágica, quando há alterações na coagulação do sangue. Essas complicações são mais comuns em pacientes que estejam com dengue pela segunda ou terceira vez.

7 fatos surpreendentes sobre a dengue

  1. Uma pessoa pode ser infectada por dengue até quatro vezes. Isso porque existem quatro sorotipos diferentes da doença. Após infectado, o paciente adquire imunidade apenas àquele sorotipo, podendo contrair os demais. E é justamente a reinfecção que eleva o risco de complicações.
  2. Somente a fêmea do Aedes Aegypti transmite a doença. Ela é responsável pelo desenvolvimento dos ovos e, para isso, precisa sugar sangue humano.
  3. O Aedes aegypti é menor que os mosquitos comuns. Além disso, tem hábitos diurnos. Você consegue identificá-lo facilmente pela presença de listras brancas no corpo.
  4. A dengue é contagiosa, mas não entre pessoas, nem pelo contato com objetos ou alimentos. A contaminação só é possível a partir da picada de uma fêmea de Aedes que esteja carregando o vírus.
  5. Essa doença não tem cura com remédios. O tratamento da dengue serve só para aliviar os sintomas de dor, febre e mal-estar até a infecção passar naturalmente. Por isso, os médicos costumam prescrever analgésicos e antitérmicos, além de muita água para a pessoa recuperar a hidratação.
  6. Quem tem dengue não pode tomar AAS (aspirina). O ácido acetilsalicílico aumenta o risco de hemorragia. Aliás, vale lembrar que a automedicação é perigosíssima não só em caso de dengue, como em qualquer enfermidade. Portanto, se você tiver sintomas, procure ajuda médica. Um profissional da saúde poderá avaliar a gravidade de seu caso e indicar medicamentos que não ofereçam perigo.
  7. Os ovos de Aedes não morrem com o frio. Na verdade, eles resistem até 15 meses em superfícies secas. Os embriões permanecem vivos ali dentro, esperando as primeiras gotas de chuva para retomar o ciclo reprodutivo. Quando isso acontece, levam somente 30 minutos de contato com a água para as larvas eclodirem, e elas atingem a fase adulta em cerca de dez dias.
    Desse modo, além de eliminar focos de água parada, é importante lavar os recipientes com esponja e sabão. Daremos mais detalhes sobre o controle do mosquito daqui a pouco.